29 Jul 2014

   
Paroníquea (Infecção no leito ungueal)
Prof. Dr. Ronaldo Azze & Colaboradores


O Que é?
A paroníquea é uma infecção causada por bactéria ou fungos localizada na região da unha (leito ungueal). Ela pode iniciar-se em qualquer local ao redor da transição entre a unha e a pele. Pode constituir-se em uma infecção pouco intensa e crônica (normalmente por fungos ) ou de evolução mais rápida (normalmente bactérias ), formando uma abcesso (coleção de pus ).

A imagem acima ilustra o aspecto clínico de uma paroníquea

Qual é a Causa?
A paroníquea é freqüente devido ao formato anatômico de nossas unhas . Olhando superficialmente, parece que nossa unha é oval. Porém, ela tem um formato retangular, e parte esta coberta por pele (três faces do retângulo).

A pele que recobre a unha está aderida à sua superfície externa. A cutícula é a terminação da pele que se adere à unha. Porém, há uma pequena área entre a pele e a unha que pode abrigar bactérias e fungos (espaço morto). Todos nós temos bactérias e fungos em nossas mãos , mesmo após lavá-las . Estes podem proliferar nestes espaços próximos à unha.

A paroníquea é mais freqüente em pessoas que mantém as mãos úmidas ou molhadas , já que os organismos crescem nas fendas difíceis de serem secas completamente.


O que você pode fazer?
A paroníquea é muito difícil de ser previnida. Não está comprovado cientificamente se o tratamento das unhas por manicures é fator predisponente. Na maioria das vezes a paroníquea desenvolve-se sem uma razão clara. Os sinais clínicos precoces da paroníquea são dor e sensibilidade na região próxima à unha. Nesta fase, a lavagem da região ungueal com água morna, por cerca de 10 minutos , três vezes ao dia, associado à massagem suave, comprimindo e tracionando a pele de encontro à unha, podem ajudar.
Se houver infecção (saída de pús ) você deve procurar um médico. Se você é diabético ou possui qualquer outra doença que afete o sistema imunológico, você deverá procurar um serviço de pronto atendimento. Existem outras causas de dor na região da unha além da paroníquea. Procure seu médico para um exame clínico adequado.


O que o médico pode fazer?
Diagnosticar a causa da dor e da inflamação, confirmando ou descartando o diagnóstico de paroníquea. Prescrever antibióticos e observar a evolução. Em alguns casos é necessário drenar abcessos (coleção de pus ) sob anestesia. Usualmente é necessário abrir o espaço entre a unha e a pele e ressecar a margem lateral da unha (para facilitar a drenagem). Quando a infecção é mais grave pode ser necessário remover toda a unha. Esta é a forma mais eficiente para curar a infecção. Não há problema em manter o leito ungueal exposto coberto por um curativo simples por poucas semanas . Uma nova unha crescerá em cerca de 3 meses . Se o problema persistir, um cirurgião de mão poderá considerar necessário um procedimento cirúrgico denominado marsupialização do eponíquio (remover um pequeno pedaço de pele próximo à unha. Este procedimento normalmente é bem sucedido mas raramente necessário para a cura da paroníquea.


Qual o índice de sucesso?

A grande maioria dos pacientes evolui com cura com o tratamento adequado.


O que pode acontecer se você não tratar?
· A cura pode ocorrer com a lavagem da unha com água morna associado a massagem.
· Pode evoluir para um abcesso e drenar espontaneamente.
· A dor e o processo inflamatório podem piorar e o quadro infeccioso pode tornar-se sério.
· Infecções negligenciadas podem progredir, compromoter outras regiões do dedo e o tratamento necessário pode ser muito mais extenso, envolvendo mais riscos , principalmente nos pacientes diabéticos e imunodeprimidos .
· A paroníquea crônica pode provocar deformidades no leito ungueal e na unha, causando problemas estéticos . Da mesma forma, as lesões crônicas podem requerer tratamento contra fungos , retirada da unha e cirurgia para ressecção da pele.

 
Copyright © 2001-2014
Textos com reprodução autorizada
desde que citada a fonte

Quem somos  |  Nosso Staff Médico  |  Pesquisa de Opinião  |  Monitoramento via Web
Editorial da semana  |  Conteúdo em destaque  |  Notícia em foco  |  Ponto de vista