18 Abr 2014

   
O que é Sarcoidose
Prof. Dr. Elie Fiss


O que é Sarcoidose?

Os médicos definem a sarcoidose como uma doença granulomatosa multissistêmica de origem desconhecida. Granulomatose é uma das formas de inflamação crônica que o organismo pode desenvolver em resposta à agressão de diversos agentes . Entre nós , a tuberculose é a doença granulomatosa mais comum (se você quiser saber mais um pouco sobre inflamação, vá até a primeira página de asma). Aquele nome grande no início deste parágrafo significa que a sarcoidose afeta muitos orgãos do corpo ao mesmo tempo. A ciência ainda não foi capaz de definir qual é a causa da Sarcoidose - mas está chegando perto.

Como se pega Sarcoidose ?
Muitos agentes já foram responsabilizados por produzir a doença, mas não há, até o momento, prova concreta de alguma forma de transmissão por qualquer meio. Qualquer pessoa pode ter sarcoidose, mas a doença aparece mais entre os 20 e 40 anos de idade, com uma pequena tendência de afetar mais mulheres do que homens .

Como é a Sarcoidose?
A Sarcoidose é considerada uma doença benigna, no sentido de que na maior parte dos casos tende a ser limitada e responder bem ao tratamento. Como dito antes , a doença pode afetar qualquer orgão do corpo, mas os mais atingidos são os pulmões , os gânglios linfáticos (inguas ), o fígado, o baço e a pele. O envolvimento dos pulmões é tão comum que as radiografias de tórax servem para dar desde o diagnóstico até acompanhar o tratamento e fornecer um prognóstico da doença

O que sente uma pessoa com Sarcoidose?
Os sintomas variam muito. É comum o diagnóstico em pessoas sem quaisquer queixas , após uma radiografia de tórax. No entanto, quando há sintomas , esses são ligados ao orgão afetado. Por exemplo, se os pulmões estão doentes , tosse seca, falta-de-ar e dor torácica, são as queixas mais comuns . Algumas vezes , a doença é descoberta quando a pessoa percebe uma ingua no pescoço, ou tem uma febre persistente, emagrecimento e cansaço sem uma explicação lógica.

Como se diagnostica a Sarcoidose?
A história clínica nem sempre ajuda muito, porque os sintomas da sarcoidose são muito parecidos com os de inúmeras outras doenças , mas pode ser muito útil para excluir várias delas , que tem características particulares . O exame da pessoa é de extrema importância, porque pode revelar sinais , tais como um gânglio ou o baço aumentados e lesões na pele, que ajudam a suspeitar do diagnóstico.
Uma vez que a sarcoidose não tem uma causa definida, não há exame laboratorial que confirme o diagnóstico, porém vários deles podem mostrar alterações que mostram o grau de envolvimento da doença. A radiografia de tórax é exame essencial. Outros exames podem ser solicitados , sempre para verificar o acometimento de vários orgãos do corpo, e também para acompanhar o tratamento.
O diagnóstico de certeza é fornecido por uma biópsia de um tecido ou orgão acometido .

Como se trata a Sarcoidose?
Uma boa parcela das pessoas encontradas com a doença tem uma chance razoável de melhorar/curar sem qualquer tratamento e a conduta, no caso de um indíviduo sem qualquer queixa, poderia ser a de aguardar a evolução da doença. No entanto, essa posição de espera não é muito confortável e, entre os médicos , não há ainda um consenso sobre como agir quando o paciente nada sente. Por outro lado, a presença de qualquer sinal de atividade da doença no momento do diagnóstico, autoriza o início do tratamento imediatamente. As drogas mais utilizadas para tratar a Sarcoidose são os derivados da cortisona. O tempo de tratamento é longo, e pode ultrapassar um ano, dependendo do caso. Outras drogas que afetam o sistema de defesa do corpo também podem ser utilizadas , mas em geral o são somente quando há falha de resposta aos corticóides .

 
Copyright © 2001-2014
Textos com reprodução autorizada
desde que citada a fonte

Quem somos  |  Nosso Staff Médico  |  Pesquisa de Opinião  |  Monitoramento via Web
Editorial da semana  |  Conteúdo em destaque  |  Notícia em foco  |  Ponto de vista

     
 
Copyright © 2001-2014
Textos com reprodução autorizada
desde que citada a fonte

Quem somos  |  Nosso Staff Médico  |  Pesquisa de Opinião  |  Monitoramento via Web
Editorial da semana  |  Conteúdo em destaque  |  Notícia em foco  |  Ponto de vista