21 Ago 2014

   
Notícia em Foco Listar TodasClique aqui para Voltar
Saturnismo ou Intoxicação por chumbo


OCORRÊNCIA
O conhecimento dos efeitos tóxicos do chumbo sobre o organismo humano remonta aos primórdios da civilização, encontrando-se na literatura médica amplas referências sobre este tipo de envenenamento. Face a isto, os casos graves de intoxicação saturnina, freqüentes no passado, são hoje relativamente poucos, tendo-se em vista que aos primeiros sinais e sintomas, procuram-se aplicar os recursos médicos já conhecidos.
Entretanto, é de se observar que o paulatino decréscimo de tais ocorrências (casos fatais e benignos), é devido principalmente à maior atenção que se tem dispensado aos riscos decorrentes da exposição ao chumbo e seus compostos pela aplicação dos métodos preventivos de combate aos aerodispersoides em geral, e ao chumbo em particular.

Ainda assim, constata-se a ocorrência de SATURNISMO em larga escala entre os operários de:
a) indústrias extrativas de chumbo;
b) fábricas de acumulados elétricos;
c) tipografias (compositores);
d) indústrias de acabamentos de peças metálicas;
e) soldas em geral e soldas elétricas para automóveis;
f) cortadores de estruturas de aço pintados com tinta a base de chumbo.
É de se observar que o maior número de casos de intoxicação saturnina ocorre entre os trabalhadores da indústria extrativa e de fábricas de baterias elétricas.

ABSORÇÃO DO CHUMBO E INTOXICAÇÃO SATURNINA
Diz-se que há Absorção de Chumbo quando o mesmo tendo penetrado por quaisquer vias, atinge os tecidos. Quando o chumbo absorvido provoca sintomas subjetivos e objetivos, diz-se que ocorre a Intoxicação Saturnina.
Com relação ao mecanismo das reações bioquímicas envolvidas na intoxicação, sabe-se, que o mesmo é bastante diversificado e complexo, variando desde a substituição do cálcio no tecido, com sua eliminação posterior por ACIDOSE (sem que necessariamente ocorra a recalcificação), até as complexas interferências no ciclo de Krebs, na formação da HEME ao nível de fígado. Tais interferências se processam nas várias etapas de formação do sangue, através de inibições enzimáticas celulares, com freqüentes casos de ANEMIAS. Por outro lado, lesões CANCEROSAS a nível de cérebro, resultantes da intoxicação pelo CHUMBO ORGÂNICO são conhecidas.
Diz-se que o envenenamento pelo CHUMBO INORGÂNICO tem ação preferencial pelos ossos. Já o CHUMBO ORGÂNICO, enquanto em fase de decomposição, tende a provocar lesão nervosa no cérebro; após a decomposição total, segue integralmente a trajetória do chumbo inorgânico.

Sinais e Sintomas
São os seguintes, os principais sinais e sintomas do Saturnismo incipiente:
a) náuseas;
b) vômitos;
c) linha gengiva azul (pontilhados de PbS);
d) taxas anormalmente elevadas de reticulócitos (reticulocitose);
e) hemátias com granulações basófilas;
f) policromatofilia;
g) elevada concentração de chumbo no sangue e na urina.

Achados Clínicos
Os principais achados clínicos do Saturnismo são:
a) cólica;
b) anemia;
c) neurite;
d) encefalopatia;
e) tremor (contrações fibrilares);
f) linha gengival azul.
A seguir, daremos um quadro geralmente aceito como termo de referência para a interpretação dos laudos químicos-analíticos relativos ao sangue e à urina.
Com relação às hematias com pontilhados basófilos, considera-se NORMAL o limite de 1.000 - 1.000.000 (hum por hum milhão) de eritrócitos.

Toxicologia
A maioria dos casos fatais é de origem não ocupacional e resultante de abusos e derramamento, proporcionando, assim, a absorção pela pele e a inalação dos vapores do tóxico.
Na indústria, em ordem de importância, as vias de penetração do chumbo são:
a) pulmonar;
b) digestiva;
c) cutânea (raro).
O chumbo tetraetila e os compostos orgânicos afins são importante exceção em relação a via mais comum de absorção, penetrando através da pele, seja na forma líquida ou na de vapor.
Nos túneis, considera-se que a concentração até 0,1% do tóxico, em geral não produz riscos. Há, porém, casos de dores de cabeça e musculares, inflamação nasal, constipação e diarréia.
Nos tanques de estocagem de chumbo orgânico tem havido casos letais em apenas 30 minutos. Pequenas inalações em dias sucessivos e até de poucas horas, se tem revelado fatais.

Tratamento
Não há evidência terapêutica do uso do EDTA para a cura do saturnismo causado pelo chumbo inorgânico. Sabe-se, porém, que aplicação intravenosa de 1g de EDTA cálcico para cada 30 kg de indivíduo, reduz o teor de chumbo na URINA, mas não no SANGUE.

Em casos de urina rósea (até 2,2 mg/L Pb), após 2 dias, houve redução para 0,26 mg/L. Este fato é atribuído à reação entre o EDTA e os metais, inclusive o Pb e o Ca, formando complexos solúveis estáveis, razão porque se usa o EDTA cálcico (a fim de evitar-se o seqüestro de cálcio do organismo).

Consel


Veículo: ho Regional de Química - Jurisdição de Santa Catarina - www.crq.org.br

Copyright © 2001-2014
Textos com reprodução autorizada
desde que citada a fonte

Quem somos  |  Nosso Staff Médico  |  Pesquisa de Opinião  |  Monitoramento via Web
Editorial da semana  |  Conteúdo em destaque  |  Notícia em foco  |  Ponto de vista